Os deputados governistas na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovaram nesta quarta-feira (12), em primeira votação, o polêmico projeto da reforma administrativa enviado pelo governador Rui Costa, conhecido como “Pacote da maldade”.

A proposta foi votada sob fortes protestos de servidores do estado, porque prevê o fim de estatais como a Sudic e CIS, além da possível extinção Conder, além da redução em 50% do custeio do Planserv por parte do Estado e o aumento da alíquota de contribuição dos servidores para a previdência, dos atuais 12% para 14%.

A votação foi simbólica, em um auditório reservado da ALBA, já que o Plenário estava ocupado por servidores e sindicalistas, desde o final da tarde de ontem. Imprensa e servidores foram barrados.

Todos os deputados da oposição e alguns governistas se retiraram da sessão para não votarem no controverso projeto do governador Rui Costa, que retira direitos dos servidores do estado.

Redação SH