OPINIÃO

Com o encurtamento do período eleitoral, que já foi de 90 dias e hoje está restrito a apenas 45, as decisões partidárias estão sendo proteladas e só devem ser definidas, na Bahia, após os festejos juninos e talvez da Copa.

Embora as candidaturas ao governo do estado já estejam lançadas, faltam as definições, de lado a lado, sobre as candidaturas ao senado e coligações nas eleições proporcionais para deputado federal e estadual.

Em Itapetinga, assim como na maioria das cidades da região, candidaturas a deputado já estão praticamente definidas, mas pode haver reviravolta nos apoios ao governo e senado.

Há expectativa de uma mudança de posição de alguns políticos, caso o governador não cumpra os compromissos assumidos com os prefeitos que aderiram ao seu projeto político, mas que continuam de pires na mão.

Quando a ficha cair, o arrependimento é certo e pode complicar a reeleição de Rui, que já gastou toda a tinta da caneta e pouco realizou.

Por Davi Ferraz