O maior superclássico argentino da história deu mostras de seu clima tenso antes mesmo do apito inicial da grande decisão da Copa Libertadores. É que o ônibus que levava a delegação do Boca Juniors para a final foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada ao Estádio Monumental de Núñez. Imagens de televisão também mostraram o veículo entrando no estádio com vários vidros laterais quebrados. A final foi adiada.

Como os torcedores do River também atacaram com gases, os jogadores do Boca desceram do ônibus tossindo e com os olhos lacrimejando.

O deslocamento da delegação xeneize foi reforçado pela polícia desde a região de Puerto Madero, no centro de Buenos Aires, até o bairro de Núñez, na zona norte da cidade, onde se localiza o Monumental.

A primeira final, realizada na Bombonera, no último dia 11, terminou empatada por 2 a 2. Assim, o vencedor do segundo duelo garante a taça automaticamente. Como não há critério do gol fora de casa, uma nova igualdade leva a decisão para a prorrogação. Se o empate persistir, o ganhador será definido nos pênaltis.