O deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB), disse na manhã desta segunda-feira (1º/10), que o próximo presidente da República terá não só de conservar, mas de robustecer a Operação Lava Jato, pois essa é uma prioridade apontada pela sociedade brasileira. Candidato à reeleição na busca pelo seu terceiro mandato como deputado federal, Antônio Imbassahy é o único político neste período eleitoral que vem defendendo a força-tarefa encabeçada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Justiça Federal nos seus materiais de campanha e nos seus discursos por onde passa.

“A Lava Jato veio para ficar porque a sociedade quer que ela continue. A operação desvendou o Petrolão, o maior escândalo de corrupção da história e que quase quebrou a Petrobras, e que agora se dedica aos desdobramentos dessa investigação. A Lava Jato está fazendo o que todo o brasileiro deseja: combatendo a corrupção e moralizando o sistema governamental e político. O próximo presidente eleito precisa atender um apelo do povo brasileiro e dos políticos honrados desse país, oferecendo espaço e promovendo investimentos nos organismos competentes para que as autoridades possam atuar dando parâmetros legais às investigações e garantindo o devido processo legal”, disse o deputado federal Antônio Imbassahy.

O deputado federal Imbassahy foi o primeiro parlamentar brasileiro a investigar as falcatruas na Petrobras no segundo semestre de 2013 e as suas informações foram que levantaram e ajudaram a Lava Jato a montar o quebra-cabeça do esquema de corrupção na estatal em março de 2014. Em razão de sua destacada atuação, foi indicado para integrar a CPI da Petrobras, em 2015. Ele também orientou o voto a favor das 10 medidas contra a corrupção, sugeridas pelo Ministério Público Federal, e defendeu as delações premiadas, que foram um avanço importante para as investigações da Lava Jato. Por causa da sua atuação política em contribuição a Operação Lava Jato, Antônio Imbassahy foi em 2017, eleito o melhor deputado federal do Brasil.