A maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou nesta sexta-feira (31) pela rejeição do pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.

Até a última atualização desta reportagem, cinco dos sete membros do tribunal já haviam considerado o petista inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. Um (Edson Fachin) se posicionou a favor da autorização provisória da candidatura. O resultado será proclamado somente após os votos dos outros dois ministros.

A rejeição da candidatura pelo TSE ainda poderá ser contestada em recurso da defesa ao próprio tribunal ou ao Supremo Tribunal Federal – nesta última hipótese, ele já não poderá se apresentar como candidato.

ATUALIZAÇÃO

Concluído o julgamento do pedido de registro da candidatura de Lula à Presidente da República. O resultado final da votação do TSE foi de 6 votos contra o registro e apenas 1 voto a favor.

Com o indeferimento da candidatura de Lula, o PT tem 10 dias para substituí-lo, ficando proibido de participar da propaganda eleitoral, até que haja a indicação do novo candidato, que deverá ser o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Hadadd.

Redação