Após denúncia do Sudoeste Hoje, colocando em cheque a política de geração de empregos do governo do estado no Médio Sudoeste, para recuperar o ‘baque’ das demissões da Azaleia na região (veja aqui), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), procurou o grupo responsável pela fábrica de calçados que emitiu aviso prévio para cerca de 210 funcionários da unidade de Itapetinga, na última quarta-feira (1º).

De acordo com a pasta, em contato com o presidente do grupo responsável pela fábrica, Almir Santos, foi informada que 170 funcionários nas unidades de Itapetinga, responsáveis pela fabricação da marca Renata Mello, foram colocados em aviso prévio porque a linha produzida não está sendo vendida, devido à crise econômica que assola o país.

Ainda de acordo com a SDE, a empresa está analisando a possibilidade de trazer outro modelo de calçado do grupo, produzido em Santa Catarina, para o galpão de Itapetinga. Essa medida evitaria as demissões. Ao governo do Estado, o empresário afirmou que terá uma definição concreta sobre essa alternativa em até 20 dias.

A Secretaria informou ainda que o grupo Lia Line, instalado no município de Itororó, explicou que os calçados produzidos nesta fábrica fazem parte de uma linha de verão, o que gera sazonalidade na unidade. As contratações variam de acordo com a necessidade de produção e com a estação do ano.