Parei ontem em um posto de gasolina, para abastecer o meu carro todo empoeirado, e ouvi uma gozação de um dos frentistas, que me fez a seguinte pergunta: “o senhor passou pela Vila?” Entendendo o espírito da brincadeira, expliquei para ele e outros funcionários do posto que a poeira não era da Vila, mas do Recanto da Colina, bairro onde moro. Aí, veio logo outra gozação: “mas não é lá que mora o prefeito?” Respondi, afirmativamente, para a pequena pléia que não entendia o motivo do eterno abandono do “loteamento dos ricos”. Ao sair, um deles ainda me disse: “se o prefeito não calça o bairro dele, vai calçar o nosso? Fui obrigado a corcordar.