Quem frequenta ou trabalha na Central de Abastecimento de Itapetinga não aguenta mais a sujeira que tomou conta de toda a feira, principalmente dos açougues. A vigilância sanitária do município, o Ministério Público e a Adab, que pareciam tão ágeis tempos atrás, parece que se renderam ou esqueceram das suas obrigações, permitindo aquela sujeira na central. Apesar dos esforços iniciais, ainda se comercializa carnes oriundas de abate clandestino e os açougues de suinos, na Central II, funcionam em cima das bocas dos esgotos, também conhecidas como ‘bocas de lôbo’, a céu aberto. É uma verdadeira fedentina, que dá nojo a todos que passam por lá.