ITAPETINGA: Ao contrário das eleições anteriores, quando as votações para deputado federal e estadual ficaram concentradas entre os principais candidatos, nestas eleições a tendência é de que haja uma pulverização dos votos, pondo fim às grandes votações, tradicionalmente obtidas pelos candidatos apoiados pelos líderes locais.

Os três principais partidos políticos da cidade, PMDB, PT e DEM, fizeram uma campanha ‘morna’, o que favoreceu o avanço dos pequenos grupos e partidos nanicos, que fizeram a ‘alegria’ do eleitorado, com o seu $en$o de oportunismo.

Assim, o que deve acontecer no abrir das urnas é uma enchurrada de votos para candidatos desconhecidos, em detrimento dos ‘nativos’ e ‘assemelhados’. Desta forma, gregos e troianos sairão enfraquecidos das eleições, uns por incompetência, outros por fraqueza e omissão. Salve-se quem puder.

Davi Ferraz – Editor