Acesse o Sudoeste Hoje via Mobile em qualquer lugar!
  • Bia: isso que é o governo com G de gente.
  • Rosana Loureiro Damasceno: Realmente um absurdo, pois do jeito que está os motoristas ficam sujeitos a acidentes,...
  • Fernando: Diz que o(s) prefeito(s) de itapetinga e região tem que implorar para que o governo do estado faça...
  • Silviomar F Viana: Quando for enagurar a prefeitura deve dá uma festa por que tá virando obra política
  • Anonimo: Quem tá construído e a prefeitura
  • fafa: davi esse cara e oportunista no ganha pra nada e esse diga diga e a mesma merda dele no ganha tmb nao tudo...
  • Anonymous: Estava sendo divulgado na imprensa o valor que cada cidade terá direito com o leilão do pré sal , uma...
  • elenice dos santos: por favor quero saber onde deixar o curriculo
  • marta: so vai fica 5 vereadores nara ze antues tarugao bahia joao de deus e rodrigo ta ganho de novo
  • Moises: ITAPETINGA também poderia adotar as atuais estão horríveis.
  • MAURÍCIO GOMES DA SILVA: Parabéns, Alfredo Cabral! Marcos Correia é uma grande aquisição para o PSD em Itapetinga.
  • Zé de biu: Juracy e Paulo da Geladeira poca urna.
  • Ana Paula Araujo: Como eu faço pra pra mim trabalhar com vcs
  • Cavaquim: Para quem gosta de merda esse RP é um penico cheio.
  • Anonymous: Em busca do meu primero emprego
leitores online


:: 6/ago/2019 . 22:04

TRABALHADORES RURAIS EM CONDIÇÕES ANÁLOGAS À ESCRAVIDÃO SÃO RESGATADOS PELO MPT-BA EM RIBEIRÃO DO LARGO

Três trabalhadores rurais foram resgatados por representantes do Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA), em situação semelhante ao trabalho escravo, em uma fazenda localizada no município de Ribeirão do Largo, no sudoeste do estado.

Segundo informações do MPT, o caso aconteceu na segunda-feira (5). As vítimas atuavam também na criação de animais. Uma força-tarefa foi realizada no local, após denúncias, e foi constatado que os lavradores viviam em dois alojamentos com condições desumanas.

O Ministério Público do Trabalho informou que o primeiro quarto tinha vigas escoradas por um pedaço de madeira, e ficava ao lado de um chiqueiro, com fezes de diversos animais espalhadas ao redor.

No outro alojamento, os trabalhadores dormiam no mesmo local utilizado para guardar os alimentos dos animais, com camas improvisadas. O empregador não fornecia cama, colchão, travesseiros e mantas.

Conforme o MPT, os alojamentos não tinham água potável para beber ou cozinhar, nem locais para guardar e conservar os alimentos. Não havia sanitários em condições de uso e locais para banho.

De acordo com o órgão, as instalações elétricas eram precárias. As lâmpadas só ligavam quando os trabalhadores conectavam os fios dos aparelhos e móveis na tomada.

O local para banho era uma pequena bica com balde e panelas, utilizadas para o asseio. A carne usada para alimentação ficava pendurada no varal para evitar o contato de ratos. VEJA MATÉRIA COMPLETA

ITAPETINGA: CÂMARA DE VEREADORES PARTICIPA DE DEBATES DO PROJETO “ÁREA LEGAL”

Na tarde dessa segunda-feira (5), a Câmara Municipal de Itapetinga participou de debates do Projeto Área Legal, uma iniciativa do Tribunal de Justiça da Bahia, por meio da Corregedoria das Comarcas do Interior. A presidenta Naara Duarte (DEM) participou da mesa solene da reunião de Regularização Fundiária, realizada no Plenário Ulysses Guimarães. Os vereadores Anderson da Nova (DEM), João de Deus (MDB), Jair Saloes (MDB), Tarugão (MDB) e Nailton Negreiro (PRB) também estiveram presentes no evento.

Transmitido ao vivo pelo Facebook da Câmara, o encontro abordou diversos temas relacionados à forma como o Município deve realizar a Regularização Fundiária e contou com a presença de autoridades como o vice-prefeito Renan Pereira; o Corregedor das Comarcas do Interior do TJBA, Desembargador Salomão Resedá; o Juiz de Direito Substituto da Vara de Registros Públicos e 2ª Vara dos Feitos de Relação de Consumo, Civil e Comercial de Itapetinga, Mario José Batista Neto e o Juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Itapetinga, Egildo Lima Lopes.

O presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado de Mato Grosso, José de Arimatéia Barbosa, abordou o tema “Rumos da Politica Nacional de Regularização Fundiária – origem da MP 759/16 e sua tramitação até ser convertida na Lei 13.465/17”. Professor de cursos de integração jurídica e pós-graduação no Brasil e no exterior, ele é referência nacional em assuntos fundiários ligados à regularização.

Conforme informações da Corregedoria das Comarcas do Interior, o Projeto Área Legal busca aproximar os agentes envolvidos na regularização fundiária urbana e rural, de cada cidade, no sentido de prestar esclarecimentos sobre os procedimentos a serem adotados, com a finalidade de regularização de assentamentos urbanos e rurais desconformes, buscando assegurar a promoção de uma série de consequências positivas para o cidadão e o município.

Em Itapetinga, a Corregedoria das Comarcas do Interior conta com o apoio da Vara de Registros Públicos, Prefeitura Municipal e Associação dos Registradores de Imóveis do Estado da Bahia, contando com o auxílio das Associações dos Notários e Registradores da Bahia e do Mato Grosso. //Ascom Câmara – com informações da página do TJ BA na internet

MUNICÍPIOS DA BAHIA ESTÃO ENTRE OS MAIS VIOLENTOS DO BRASIL, SEGUNDO IPEA

Eunápolis, Porto Seguro, Simões Filho, Camaçari, Teixeira de Freitas, Ilhéus, Jequié, Itabuna, Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus e Salvador estão no ranking de municípios mais violentos do Brasil, aponta o Atlas da Violência 2019. Elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o estudo foi divulgado nesta segunda-feira (5).

Das cidades mais violentas, cinco estão na Bahia: Simões Filho, Porto Seguro, Lauro de Freitas, Camaçari e Eunápolis.

A localidade mais perigosa na Bahia, segundo o estudo, é Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, com taxa de 119,9 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. O município está na lista dos 20 mais violentos no País, com 156 assassinatos em 2017. O ranking foi elaborado com base nos homicídios registrados em 2017.

A segunda localidade mais violenta no estado é Porto Seguro. De acordo com a pesquisa, em 2017, o município do extremo-sul do estado registrou taxa de 101,6 mortes violentas para 100 mil moradores. Naquele ano foram  147 homicídios registrados e outros cinco assassinatos ocultos.


  • 8 de outubro de 2019 | 20:24


  • 8 de outubro de 2019 | 20:02


  • 8 de outubro de 2019 | 09:39

    ITAPETINGA E REGIÃO


  • 19 de agosto de 2019 | 18:45


  • 3 de agosto de 2019 | 21:32

  • HOTEL HERCÍLIA PACHECO
    25 de março de 2019 | 22:23


  • 19 de março de 2019 | 12:52


  • 19 de março de 2019 | 12:38

    Resultado de imagem para sitio itororo


  • 7 de dezembro de 2018 | 00:58


  • 8 de novembro de 2018 | 20:34

  • RSSArquivo de Quentinhas & Boas »


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
error: Cópia não Autorizada - Sudoeste Hoje!