O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve na quarta-feira, no Planalto para relatar “momentos de tensão” que enfrentou em viagem ao Parque Nacional do Pau Brasil, em Porto Seguro, na Bahia.

A assessores e ministros, ele relatou que integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) e do Partido da Causa Operária (PCO) cercaram o carro em que ele estava, quebraram peças e subiram no teto do veículo. Ele não sofreu agressões físicas.

Salles afirmou a auxiliares do presidente Jair Bolsonaro que se assustou com o ato de “extrema violência”. Em mensagem no Instagram, o ministro classificou o episódio como “uma vergonha logo após uma bela e comemorativa agenda de concessão ao setor privado do Parque Nacional do Pau Brasil, fomos cercados e atacados por membros do MST e do PCO, que agrediram as pessoas e depredaram viaturas oficiais do MMA (Ministério do Meio Ambiente)”, escreveu.

Ele divulgou vídeo e fotos que mostram um vidro trincado e uma bandeira do PCO estendida sobre o capô do carro.