A ex-mulher do advogado Júlio Zacarias Ferraz, 43 anos, Gláucia Mara Ottan Machado Ferraz, foi presa, na manhã desta quinta-feira (14), acusada de mandar matá-lo, por motivos relacionados ao divórcio. Também foi presa a empregada da acusada, Maria Luiza Borges do Carmo, 27, que relatou à polícia todos os detalhes de como o crime foi praticado. Esta é acusada de manter contato com os matadores, que dividiram a quantia de 4 mil reais para assassinar o advogado.

Júlio Zacarias ficou desaparecido por cerca de 15 dias, e o corpo foi encontrado e identificado em Oliveira dos Campinhos, na zona rural de Santo Amaro, depois que familiares perceberam seu sumiço e procuraram a polícia para investigar o que aconteceu.

Aos policiais, a empregada informou que estava sendo ameaçada pela patroa e que ele foi dopado pelos matadores.

“Ela me ameaçou muito para executar, disse que já não aguentava mais ele, que já estava cansada e queria se separar dele, só que ele não queria dar o divórcio para ela. Eles [os matadores] não são daqui, estavam a serviço. Ele já estava desaparecido no dia 15, no dia do aniversário do filho. Primeiro ele foi sedado com uma substância, aí depois “os caras” o levaram primeiro para um quartinho, pra ele ficar sedado, aqui em Feira, [e depois levaram ele para Santo Amaro]”, contou. LEIA MATÉRIA COMPLETA