Professores saíram em passeata pelas ruas de Salvador

 

SALVADOR: Professores da rede estadual de ensino da Bahia definiram durante assembleia nesta quarta-feira que entrarão em greve por tempo indeterminado a partir de amanhã. Os docentes alegam que o governo acordou com a categoria um aumento geral de salários de 22,22%, mas agora não quer mais cumprir o acordo. A gestão pública deverá aplicar o aumento somente aos professores de nível médio, que ficaram com os salários abaixo do novo piso nacional, de R$ 1.451,00.

A assembleia aconteceu no ginásio do Salesiano, em Nazaré, e a greve foi aprovada por unanimidade. A promessa é de que a paralisação só chegará ao fim depois que o governo do Estado cumprir a promessa de aumentar o salário dos professores de todos os níveis.

Após a assembleia, os trabalhadores saíram em passeata de Nazaré até a Praça da Piedade e planejam para a tarde a realização do calendário de atividades, que inclui reuniões das zonais na capital e reuniões das regionais no interior; campanhas publicitárias na TV e no rádio e nos ônibus. O comando de greve e diretores do sindicato cuidarão pessoalmente da movimentação da categoria.

Mais cedo, o governador Jaques Wagner concedeu entrevista ao apresentador Raimundo Varela no programa Balanço Geral e disse que não poderá aplicar o aumento, que será efetuado apenas ao nível mais baixo dos docentes. Segundo ele, a Lei de Responsabilidade Fiscal impedirá a gestão pública de cumprir com o desejo dos trabalhadores.

“Infelizmente, os professores desejavam que o aumento fosse estendido a todos, mas isso não será possível. Eu não tenho caixa para isto. Tenho que governar olho no olho. A Bahia tem um dos piores caixas do Brasil. São muitos moradores e uma grande extensão territorial para pouco dinheiro. A população precisa saber. Não estou reclamando. Sou governador com muito orgulho e inclusive fui para a rua pedir voto. Mas estou falando da realidade”, explicou.

Nesta quarta, deve seguir para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que garantirá o piso salarial para a profissão no Estado. Se for aprovado, ele dará a 5.210 professores do nível médio a capacidade de aumentar os rendimentos. Segundo o Governo do Estado, 32.584 professores integrantes do magistério estadual já ganham acima do piso.

Portal Terra