José Carlos era irmão de Versino e Armênio da Borracharia da Av. Cinquentenário, em frente ao HCR

O motorista da Viação Serrana, José Carlos Carvalho Ribeiro, 49 anos, foi assassinado, às 4h20 desta segunda-feira (24), na Rua Elesbão Miranda, em Areinha, na Serra, quando chegava para trabalhar. Em protesto contra a violência, cerca de 300 funcionários da empresa não saíram para trabalhar em protesto pela morte do colega. Com isso, os ônibus de cerca de 20 linhas do Transcol na Serra não circularam, desde 4 horas.

José Carlos estava uniformizado e faria sua primeira viagem na linha 828 (Terminal de Laranjeiras – São Marcos) às 4h40. Ele tinha 13 anos de empresa e já tinha recebido a premiação diamante (quatro vezes consecutivas) na modalidade “funcionário padrão”.

O crime

A vida do motorista foi interrompida quando dois bandidos de boné atiraram nele sem dizer nada e nem anunciar assalto. “Eu já estava aqui na garagem e ouvi primeiro um tiro, depois de uns segundos três tiros e depois mais dois”, contou o motorista Washington de Jesus, 32 anos. Ele disse que logo reconheceu que o barulho era de tiro, mas nunca imaginou se tratar de um colega de trabalho.

Após ser ferido com os primeiros tiros, José Carlos conseguiu correr cerca de 200 metros. De acordo com moradores da rua, ele gritou “Não sou eu não, vocês estão me confundindo”, contou um cobrador de ônibus que trabalha na mesma empresa.

Mesmo assim, acabou perseguido pelos criminosos e acabou sendo executado com tiros no rosto. Depois disso, um dos assassinos teria falado: “acho que a gente errou”, como se José Carlos tivesse sido morto por engano.

Comunidade

A comunidade Cristo Rei, do bairro São Marcos II, na Serra, onde José Carlos morava, lamentou a morte do motorista, que era membro atuante da paróquia Nossa Senhora da Conceição. De acordo com o secretário da paróquia, Paulo Pereira de Almeida, José Carlos e a esposa Célia faziam parte da organização do Encontro de Casais com Cristo (ECC) da igreja.

“Ele era uma pessoa muito amiga, como se fosse um parente nosso. A comunidade está chocada com o que aconteceu com ele. Vários membros da igreja foram à casa dele prestar solidaderiedade à família”, contou.

José Carlos era baiano e deixa esposa e duas filhas, uma de 14 e outra de 10 anos. Segundo o secretário da paróquia Nossa Senhora da Conceição, o motorista estava organizando os preparativos para a festa de aniversário da filha mais velha, que completa 15 anos no próximo dia 12.

O Corpo de José Carlos será velado na Capela Mortuária de Serra Sede, localizada ao lado da Igreja Matriz.

Fonte: Gazeta Online