Denúncias da Veja podem derrubar o deputado João Carlos Bacelar

O deputado federal João Carlos Bacelar (PR-BA) está trancado a sete chaves após a denúncia publicada na revista Veja de que ele empregaria parentes do deputado estadual Nelson Leal (PSL) em seu gabinete. Em troca, garantiria emprego para dois parentes seus no gabinete do deputado Leal, numa espécie de permuta. A entrevista dá conta ainda de que Bacelar direcionava emendas parlamentares para obras da empreiteira da família, a Empresa Brasileira de Terraplanagem e Construções (Embratec). O Política Hoje tentou contato com João Carlos Bacelar, mas a assessoria de imprensa afirmou que ele não falará sobre o assunto. Também através da assessoria, o deputado garantiu ao jornal A Tarde que pediria a exoneração dos parentes que trabalham na Assembleia Legislativa. O presidente do Conselho de Ética da Câmara Federal, José Carlos Araújo (PDT-BA), afirmou que não pode fazer nada até que seja solicitado por algum órgão ou parlamentar. “Só posso tomar uma atitude se for provocado. Caso isso aconteça, tenho que nomear um relator e dar andamento às investigações em 90 dias. A pena máxima é a cassação, mas ele pode receber uma suspensão. Tudo depende, na verdade, dos conselheiros”, explicou. Informações do Política Hoje.