RIO e BRASÍLIA – Dois dias após o ínicio de uma série de ofensivas hackers contra sites do governo, a Polícia Federal (PF) afirmou que abriu uma investigação para apurar os responsáveis pelo ataque aos sites da Presidência da República, do Senado e da Receita Federal, entre outros órgãos. A PF informou que já tem alguns suspeitos, mas não quis revelar nomes até concluir a apuração. Após ficar fora do ar desde às 4h desta sexta-feira, após um ataque durante a madrugada, o site do IBGE já está no ar e funcionando normalmente, avisa o instituto. O acesso foi restabelecido por volta das 16 horas.

Os agentes reclamam que terão dificuldades para propor a punição dos hackers, porque não existe lei específica que classifique como crime a invasão de domicílios on-line.

Para a PF, a alternativa será indiciar os invasores no artigo 265 do Código Penal. Pelo artigo, é crime “perturbar” serviço de utilidade pública. A Polícia Federal vê no ataque dos hackers um motivo a mais para se votar o projeto de lei 34/99, em tramitação na Câmara dos Deputados. O texto tipifica o crime de invasão de sites e estabelece penas mais rigorosas para este tipo de fraude. O Globo