O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou um mandado de segurança do PT para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa participar do debate dos presidenciáveis na noite desta quinta-feira na TV Bandeirantes.

Após ter um pedido semelhante negado pela corte na terça-feira, a defesa recorreu à 4ª seção da corte de segunda instância. A desembargadora Cláudia Cristina Cristofani concordou com os argumentos de decisões anteriores que consideraram o pedido feito pelo PT “ilegítimo”.

No despacho, a magistrada diz que a postura da defesa do ex-presidente de recorrer por “incontáveis” vezes ao tribunal contribui para o descrédito da população no judiciário e também acaba por “drenar os recursos escassos do serviço público” para resolução de litígios.

O pedido foi apresentado no mesmo processo em que os defensores do ex-presidente pedem de forma genérica a permissão para o líder petista poder conceder entrevistas e gravar vídeos.