Seguindo uma tendência nacional, a retração nas vendas no comércio vem preocupando lojistas e até os ambulantes, em Itapetinga e cidades do Médio Sudoeste da Bahia.

De acordo com um conhecido lojista do comércio local, “o Auxílio Emergencial de R$ 600 reais que vinha sendo pago pelo governo até o final do ano passado, alavancou o consumo e as vendas no comércio, durante um bom período, mas com a queda no valor do Auxílio, as vendas caíram e o comércio parou”, relatou.

“A ausência de datas comemorativas nos meses de julho, agosto e setembro, também são fatores negativos para as vendas no comércio lojista e até dos ambulantes”, comentou o empresário.

Na manhã deste sábado, o paradeiro no comércio de Itapetinga ficou evidente para quem circulou pelo centro da cidade.

Por Davi Ferraz