A Câmara Municipal de Itapetinga economizou cerca de R$ 200 mil reais no início da nova gestão. A informação é do presidente da Casa, vereador Léo Matos (PSD), que comemora o resultado de uma política de austeridade agora implantada e em face à atual conjuntura.

Para Léo Matos, a palavra de ordem é eficiência e isso implica no controle firme de gastos e busca por produtividade. O presidente assegura que a Mesa Diretora da Câmara buscará sempre gerir os recursos do Poder Legislativo Municipal observando os princípios norteadores da administração pública.

Houve redução nas despesas com publicidade, material de consumo, combustível, alimentação, dentre outros. Só como exemplo, apenas no mês de dezembro do ano passado, a Câmara de Vereadores gastou R$ 3.889,45 em combustíveis. Já nos dois primeiros meses de 2021, o gasto caiu para somente R$ 1.006,39, uma redução significativa. Algumas outras despesas foram reduzidas pela metade. É o caso da empresa contratada para eventos em sessões especiais e também com a empresa de radiodifusão.

Outros gastos foram totalmente extintos, a exemplo da empresa especializada em divulgar os atos administrativos e também de serviços de assessoria e consultoria em licitações. Em dezembro de 2020, a Câmara gastou R$ 6.856,00 com o primeiro e R$ 9.500, 00 com o segundo.

Esse deve ser o foco de trabalho mantido pela nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itapetinga, que é composta pelo presidente Léo Matos (PSD), vice-presidente Anderson da Nova (DEM), e secretários: Neto Ferraz (PSC) e Tuca (REPUBLICANOS).

“Vamos fazer uma administração austera, segura, eficiente e com economia”, garantiu Leonardo Matos.