A ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago teria pedido favores ao governador Rui Costa (PT), conforme trecho da decisão do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O ministro do STJ tirou o sigilo do processo que envolve a Operação Faroeste, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, que visa apurar um suposto esquema de venda de decisões no TJ-BA.

De acordo com ele, a magistrada teria pedido ajuda do chefe do Executivo estadual baiano e de um juiz federal para a empresa de táxi aéreo. “Assim, caso de fato a empresa de Taxi Aereo esteja vinculada a Guiné Bissau e a Adailton Maturino, deduz-se que a desembargadora estaria pedindo favores ao governador e ao juiz federal em benefício do investigado”, diz um trecho da decisão. //Bahia Notícias