O deputado estadual Pedro Tavares (DEM), voltou a se manifestar contra a definição do local para a construção do presídio em Ilhéus e questionou o interesse da Prefeitura Municipal e do Governo do estado no projeto da Estrada do Chocolate. Demonstrando preocupação com o turismo ilheense e com o desenvolvimento econômico da cidade, o parlamentar classificou como equivocada, a decisão da Prefeitura em ter publicado no Diário Oficial, uma declaração de utilidade pública para desapropriação de uma área de 165 mil m², as margens da BA-262 para a obra do presídio. Ele lembrou que nessa rodovia, o Governo tinha prometido a implantação da Estrada do Chocolate para movimentar o turismo, aproveitando as belezas naturais e a produção do chocolate, no município.

O deputado fez um apelo a gestão municipal e ao Governo. “Peço que a Prefeitura repense essa atitude e revogue o ato, estudando um novo local com o Governo do estado. Se dessa forma não proceder para a população ficará comprovado que a Prefeitura e o Governo não têm compromisso com a implantação da Estrada do Chocolate, pois não se pode colocar um presídio em uma área turística”, condenou.

Tavares ressaltou mais uma vez, que não iria entrar no mérito de ser contra ou a favor da obra, mas ao local definido pela Prefeitura.  “A zona norte de Ilhéus que tanto esperava um investimento, quando surge uma perspectiva positiva, como a Estrada do Chocolate que poderia dinamizar mais o turismo da cidade, logo em seguida vem essa péssima notícia em torno da desapropriação da área para edificar uma prisão, fato lamentável”, criticou, apelando para que o Governo e a Prefeitura reavaliem a decisão.