Um advogado que está entre os alvos da Operação Injusta Causa, que combate um esquema de venda de decisões judiciais e tráfico de influência na Bahia, foi preso nesta terça-feira (24), em Salvador, após determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com a Polícia Federal, o homem, que não teve o nome divulgado, tentou destruir provas, como um celular e alguns documentos, durante o andamento da ação, deflagrada no dia 11 de setembro. Além do advogado, desembargadores e um juiz estão entre os investigados.

Ação

Cerca de 50 policiais federais, acompanhados de cinco procuradores da república, cumpriram mandados de busca e apreensão em um órgão público, em um escritório de advocacia, que fica no bairro do Stiep, e nas residências dos investigados, em Salvador.

Segundo a PF, assim como a prisão do advogado, os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o objetivo era localizar e apreender provas complementares dos crimes praticados. A corporação não detalhou quais objetos foram apreendidos.