Rapazes faziam apostas para desvirginar garotas de menor

A polícia de Tanhaçu investiga possíveis casos de estupros cometidos contra pelo menos 20 adolescentes entre 12 e 14 anos. A suspeita é que um grupo de homens entre 20 e 34 anos organizava uma “competição de sexo” para saber quem conseguia tirar a virgindade do maior número de meninas. Quatro adolescentes, acompanhadas pelos seus responsáveis, procuraram a delegacia e apontaram dois acusados. Segundo a delegada Ana Paula Ribeiro, a prisão preventiva deles já foi requerida e os suspeitos encontram-se foragidos da justiça.

42 MENINAS ESTUPRADAS

Os exames periciais comprovaram que oito meninas com menos de 14 de anos perderam a virgindade estupradas por um grupo de homens que organizava uma “competição de sexo” em Tanhaçu.  A informação é da Secretaria de Segurança Pública (SSP). A aposta foi denunciada há uma semana e, desde então, a delegada titular Ana Paula Ribeira da cidade já ouviu 13 meninas. Segundo ela, as primeiras informações dão conta de que o número de garotas abusadas pode chegar a 42. Os homens, um grupo estimado de 20, com idades entre 24 e 35 anos, faziam apostas e vencia quem conseguisse tirar a virgindade de mais jovens.

Segundo a delegada, algumas mães poderão ser punidas por atrapalhar a investigação – podem ser indiciadas por falso testemunho e desobediência. Estas mães estariam orientando as filhas a negarem os abusos, mesmo quando eles são detectados pelos exames. A polícia também está investigando adolescentes que estão, a manda dos suspeitos, tentando convencer as vítimas a negarem tudo. Depois de comprovado o abuso, as vítimas estão sendo encaminhadas para acompanhamento psicológico. Dos acusados, três prestaram depoimento e dois já tiveram a prisão preventiva decretada – eles não se apresentaram e já são considerados foragidos pela Justiça. Um dos suspeitos é um estudante universitário de 24 anos. O outro é representante comercial na cidade e tem 25 anos. As informações são do Correio.