VIRGINIA HAGGE É CANDIDATA A DEPUTADA ESTADUAL PELO PMDB

Virgínia Alice Almeida Hagge nasceu em Salvador, no dia 10 de fevereiro de 1964. É filha de Michel José Hagge Filho e Iracema Almeida Hagge e mãe de Rodrigo Hagge.Cursou o Primário na Escola Sossego da Mamãe, 1971, o Ginásio no Instituto Madre Savina Petrilli, 1978, Itapetinga-BA; o Secundário no Colégio Alfred Nobel, 1983, e Colégio Sophia Costa Pinto, 1987, Salvador. Formou-se em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB, 2005, Itapetinga. Especializou-se em Gestão Escolar pela Universidade Norte do Paraná – UNOPAR, Itapetinga, 2007.

Em Itapetinga, exerceu os cargos de diretora da Biblioteca Municipal, 1988-1993, secretária municipal de Cultura, 1993, chefe de gabinete da prefeitura municipal, 1993-1996, e professora municipal, 1998-2006,

Foi eleita vereadora em Itapetinga pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB, 2005-2006. Na Câmara Municipal de Itapetinga, foi presidente da Mesa Diretora (2005-2006), renunciando ao mandato em dezembro de 2006, para assumir mandato de deputada estadual, para o qual foi eleita. Na Assembléia Legislativa ocupou os seguintes cargos: titular das Comissões: Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público (mai./out. 2007), Defesa do Consumidor e Relações de Trabalho(2007), Constituição e Justiça (2008); suplente das Comissões: Direitos Humanos (mar./abr. 2007), Direitos da Mulher (2007-2008). Atualmente é membro titular Comissão de Constituição e Justiça e suplente da Comissão de Direitos da Mulher. Proposições: Visualize os projetos de resolução, projetos de lei e indicações clicando aqui.  (informações colhidas no site da candidata).

COMENTÁRIOS DO SITE

Virginia Hagge concorre agora à reeleição para deputada estadual, pelo PMDB, tendo como base eleitoral a micro-região de Itapetinga, mais precisamente os municípios de Itapetinga, Itororó, Itambé, Macarani, Itarantin, Caatiba e Potiraguá, dentre outros. Tendo sido eleita para a última vaga do partido em 2006, com cerca de 27 mil votos, a candidata disputa agora uma eleição mais concorrida, necessitando obter cerca de 40 mil votos para se garantir no mandato, missão quase impossível, devido à forte concorrência dentro da coligação e o substancial declínio do seu grupo em Itapetinga, principal reduto peemedebista na região.

PALPITE DO BLOGUEIRO

Em Itapetinga, devido à falta de assistência às suas bases e perda de importantes cabos eleitorais e militantes, Virginia Hagge não repetirá a votação da última eleição (10.700 votos), devendo ficar na casa dos 7 mil votos, na esteira do prestígio do seu pai, Michel Hagge, e do desgaste crescente do seu principal adversário, o atual prefeito José Carlos Moura (PT).

Davi Ferraz