A TARDE: Os principais candidatos ao Governo da Bahia, Geddel Vieira Lima (PMDB), Jaques Wagner (PT), Luiz Bassuma (PV), Marcos Mendes (PSOL) e Paulo Souto (DEM) participaram, nesta quinta-feira, 12, do primeiro debate entre os governaduráveis. Transmitido pela TV Bandeirantes, o confronto foi mediado pela jornalista Rita Batista que, no primeiro bloco, questionou igualmente aos candidatos de que maneira eles, se eleitos, igualariam os positivos índices econômicos aos ainda incipientes índices sociais.

Ao apresentar suas propostas, os candidatos deixaram claro seus posicionamentos que permearam durante todo o debate. Marcos Mendes criticou o atual governo e afirmou que lutará pela descentralização de renda. Bassuma disse que investirá no desenvolvimento sustentável a partir do tripé saúde, educação e segurança. Wagner prometeu dar continuidade aos programas do governo Lula, que também foram elogiados por Geddel. Souto e Geddel não pouparam críticas a Wagner — especialmente no quesito segurança pública — e o candidato do DEM afirmou ainda que procurará dar continuidade ao que já havia iniciado quando foi governador.

TRIBUNA DA BAHIA: O clima bélico tomou conta do primeiro debate entre os candidatos a governador da Bahia, exibido na noite desta quinta-feira (12), pela TV Bandeirantes, com participação de Jaques Wagner (PT), Paulo Souto (DEM), Geddel Vieira Lima (PMDB), Luís Bassuma (PV) e Marcos Mendes (PSOL). Os concorrentes ao governo estadual trocaram acusações e críticas durante as duas horas em que o programa foi realizado. A mediadora Rita Batista precisou, por vezes, conter os ânimos dos candidatos, que optaram por uma campanha de tom ferino para o encontro.

A indisposição entre os candidatos ficou evidenciada logo no primeiro bloco. Questionado sobre os índices socias da Bahia, Bassuma afirmou que cabia a população o poder de modificar o cenário da pobreza no estado. “Quem quiser tudo como está, vota em Wagner; quem quer um pouco de mudança, vota em Geddel, já que os dois defendem a mesma candidata a presidente, Dilma Rousseff; quem quiser a Bahia do passado, vota em Souto, quem quiser uma Bahia diferente me escolherá para o governo”, disse.