O delegado titular da 1ª CP de Vitória da Conquista, Fabiano Santos Aurich, descartou a possibilidade de ter havido atentado contra a promotora Genísia Oliveira, da Promotoria Regional da cidade. Na conclusão do inquérito que investigou o caso, o delegado refuta as hipóteses de tentativa de assalto, de homicídio provocado por desafeto ou tentativa de marginais para incriminar ainda mais os investigados no processo presidido pela promotora. A TARDE