Apesar do prefeito Miller Ferraz ter garantido a correção salarial aos professores da rede municipal, ainda neste mês de fevereiro, um grupo de docentes decidiu paralisar as suas atividades, não retornando às aulas nesta segunda-feira (11), data de início do ano letivo de 2019. Em nota, a Secretaria de Educação do Município se posicionou sobre o movimento paradista dos professores. Confira Nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura comunica a toda a população de Macarani e em especial, aos alunos e pais de alunos das nossas escolas municipais que a paralisação iniciada nesta segunda-feira por um grupo de professores municipais, visando pressionar a Administração para a concessão de reajuste salarial, mesmo ciente de que a gestão atual, todos os esforços vem fazendo para valorizar a classe dos professores, e que desde janeiro está se estudando a melhor forma de conceder-se os reajustes, conforme entendimentos que vinham sendo mantidos com a classe, onde ficou estabelecido que o reajuste seria concedido a partir deste mês de fevereiro, de acordo o reajuste do FUNDEB, mesmo diante das graves dificuldades pelas quais todos os municípios estão passando, razão pela qual a Administração não pode aceitar que por interesses particulares, quem tem a obrigação de estar cumprindo a sua função de professor, prejudique os alunos. Enquanto a maioria dos municípios brasileiros e diversos estados da federação sequer conseguem pagar os salários em dia, e muitos ainda estão atrasados com o salário de dezembro e o 13º, nós, em Macarani, estamos honrando, rigorosamente em dia, com esses pagamentos, inclusive com os terços de férias dos professores, pagos no mês de janeiro. Nenhum professor da nossa rede está passando dificuldades financeiras, em virtude de atrasos nos pagamentos de seus salários, e esteja a comunidade certa que a Administração saberá honrar tanto quando possível com o cumprimento dos direitos dos professores, assim como de todos os servidores, mas acima de tudo está o direito dos nossos alunos terem esses professores dentro das sala de aula, cumprindo suas obrigações. Secretaria Municipal de Educação, 11 de fevereiro de 2019.