O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi acusado pela Receita Federal de sonegar impostos para, em conluio com empreiteiros, ocultar rendimentos milionários com o objetivo de fraudar o Fisco. O processo de execução fiscal tramita na 2ª Vara da Justiça Federal em São Bernardo do Campo (SP).

Segundo a Veja, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional cobra de Lula uma dívida de R$ 1,25 milhão referente a impostos que deixaram de ser recolhidos. A Receita afirma que Lula omitiu em suas declarações de renda recursos que recebeu de duas empreiteiras para executar reformas no famoso tríplex do Guarujá e do notório sítio de Atibaia, casos em que o petista foi condenado em Curitiba.

Ainda de acordo com a Veja, a ação foi impetrada em junho passado, cinco dias depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que livrou Lula dos processos criminais. Os auditores concluíram que o tríplex pertencia ao ex-presidente, fato que é negado pelo ex-presidente até hoje. Já a reforma faria parte de um pacote de vantagens financeiras não declaradas sobre as quais incidem tributos.