Depois que sua candidata perdeu as eleições para a presidência do Diretório Municipal do PT de Itabuna, para o grupo do ex-prefeito e deputado Geraldo Simões, o deputado Rosemberg Pinto entrou em rota de colisão com seus antigos companheiros, que não aceitam mais a sua ingerência nos assuntos do partido no Município.

Nesta sexta-feira (25), o presidente eleito do PT  no município, Jackson Moreira, manifestou sua insatisfação com uma declarações do deputado, que em entrevista à Interativa FM, na noite de quinta-feira (24), defendeu a “renovação” na política de Itabuna, assim como a unidade da base aliada do governo Rui Costa. Jackson rebateu:

“Não acredito que o parlamentar seja a pessoa mais indicada para tratar das questões políticas que dizem respeito ao município. O deputado tem o nosso respeito, mas em Itabuna já temos uma liderança estabelecida, temos um diretório do PT estruturado, com suas instâncias em pleno funcionamento. Nas eleições de 2018, as maiores votações foram de Geraldo e Josias, para deputado estadual e federal. Não por acaso, os dois tem total identificação com a militância e a política locais”.

Jackson diz estranhar esse “apetite” de Rosemberg pela política de Itabuna, principalmente porque o deputado não tem a vivência necessária do dia-a-dia do município. “Gostaríamos de ver essa prontidão no seu município de origem, que é Itororó. Por sinal, lá nem houve eleição para o Diretório Municipal do PT, numa demonstração de que o dever de casa não está sendo feito. Para opinar sobre o quintal dos outros, o mínimo que se espera é que o seu esteja impecável”.

Rosemberg foi de ‘mala e cuia’ para Itabuna, mas acabou não sendo aceito pela base do seu próprio partido, o PT, que quer vê-lo comendo uma boa ‘carne de sol’, em Itororó. //Com informações do Políticos do Sul da Bahia