Mais uma vez o Sudoeste Hoje aborda a questão das carretas de transporte de eucalipto, movido pela indignação dos usuários das rodovias do Médio Sudoeste da Bahia, alguma delas em processo de deterioração devido ao tráfego pesado de caminhões.

Segundo preposto da Seinfra, as rodovias estaduais não foram dimensionadas para tráfego pesado, o que acarreta a diminuição da ‘vida útil’ das rodovias, como vem acontecendo com as BAs 263, 262 e 270, rotas das carretas que transportam eucalipto para a Veracel, em Eunápolis, e também para o porto de Ilhéus.

As estradas, algumas delas recém recuperadas recentemente pelo governo do estado, estão acabando rapidamente, por não resistirem ao peso das cargas acima das 40 toneladas permitidas.

Além da falta de fiscalização por parte da Polícia Rodoviária Estadual, as balanças das rodovias estaduais foram desativadas pelo próprio governo, sabe-se lá por quê.

Vamos continuar batendo nessa tecla até que alguma providência seja adotada, lembrando que não está descartada uma grande mobilização na região, provavelmente em Potiraguá, com a interdição dessas rodovias para carretas de madeira.

Em um protesto desse tipo, tudo pode acontecer…

Por Davi Ferraz