O projeto de Reforma Administrativa enviado pelo governo do estado à Assembleia Legislativa prevê a reestruturação de nove órgãos estaduais, que terão estrutura mais enxuta. Os cortes serão feitos com o objetivo de reduzir as despesas do estado, que enfrenta dificuldades para fechar as contas deste ano.

A ‘reestruturação’ vai atingir CAR, Adab, Bahiater, CBPM, EGBA, Inema, Ibametro, Juceb e Procon. O projeto prevê ainda a extinção do Centro Industrial Subaé (CIS) e a Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), que serão integradas à estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). A Conder também será extinta. 

A Bahia Pesca, por sua vez, poderá ser adquirida pela iniciativa privada ou ser gerida por uma Parceria Público-Privada (PPP). Ao todo, a previsão é que 1.372 cargos comissionados sejam extintos. “O nosso grande desafio, neste momento, é prestar serviços com elevado grau de eficiência para toda a sociedade”, afirmou o governador Rui Costa (PT).

Outro projeto enviado por Rui ao Legislativo propõe o aumento de 12% para 14% da alíquota da contribuição previdenciária dos servidores do estado. O objetivo é frear o rombo da Previdência estadual, que já supera os R$ 4 bilhões. O reajuste vai atingir 159 mil servidores, entre ativos, inativos e pensionistas. //Correio